amor aos que me leram errado

quero cantar meu louvor
aos que me deram sua leitura
nos descaminhos
de minha literatura.

aos motivos
de quem me leu
sem ser eu,

compreendido...

aos que têm pena,
me querem pra consolo
e absolvem meus poemas.

aos que disseram ser meus versos,
repletos de melancolia
e de sempre haver em mim um amor desencontrado...

canto meu amor com dor de pássaro
de olhos furados.
anseio meu vôo
aos que me leram errado!


aos que pensaram
que amei mais meus lamentos
do que o ser amado,
louvei mais as dores
e dei flores
ao amor mal alcançado.

aos que viram em si
o que julgaram de mim,
eu lhes digo:

pra quem ama demais
há sempre amor
não correspondido.



Cristiano Siqueira
(Foto de Henri Cartier-Bresson)