amor e paixão

este amor,
de quê foi feito?

sumiram suas premissas,
razões de enleio
sobraram saudades
de um começo.

nem tanto
somos vítimas
tampouco realidade

sonhamos com receio
e o fruto do receio
atingiu maioridade.

ó! tu foste tão bela!

agora
ainda
tão bela,
recolho teus adornos...

não a vejo como eras
nem sou mais a tua escolha.

a paixão e seu desfolho
meu bem, fez questão

de olhar com nosso olho.


Cristiano Siqueira
(Foto de Nils Jorgensen)