Amor destinado

(a quem depois direi...)


prometidos um ao outro...
deito a olhar o céu, aprisionado
à liberdade desse pensamento.

mesmo que a íris do tempo não veja,
nada haverá de impedir!

teus passos são raízes
que me plantam aos teus pés.
tua chegada, vaga que me salva do naufrágio,
bússola da viagem às águas de tua ilha!

Cristiano Siqueira
(Foto de Trent Parke)