amor perdido

vaguei por tempestuosas
madrugadas onde estagnavam
as ruas mais sombrias.

perdi meus caminhos,
e os pertences de ser
quem eu era procurando ser.

solucei meus desesperos
e quanto mais clamei aos céus
mais estive abandonado.

em meio às guerrilhas de meu peito
aos que queriam dissolver
minha individualidade, sofri!

tive posses e tive fome
perdi amores e dinheiros
e dos conflitos
muitas vezes pereci...

...mas nada houve
de tão atordoado
neste mundo,
quanto perder a ti
sem nunca
a ter tido.

Cristiano Siqueira
(Foto de Fernando Angulo)