Amor imenso!

Amo tuas palavras,
A forma com que escreves
Ou falas!
Tens o coração vasto das aves
Ternura de infâncias
Batismo das águas...

Olho-te os olhos em silêncio
Como quem pressente e se envolve
Para o sempre.

Teu afeto comove, inspira!
No teu coração que cabe
Os amores da terra
O universo quer entrar...

Minha vontade se expande
Sou explosão dos astros
Gênese dos espaços
E o suor de teus dedos...

Respiro descompassos
Estremeço a terra
Abrem-se em fendas todas as eras
Quando desejo teus cabelos,
Tua história, tua voz, tuas unhas
Refletidas nos brilhos dos sóis!

Tu és o que me existe.
Tens as curvas do vento,
E o mistério por detrás
Das cachoeiras...

Do que tenho foste, és e serás
Razão de meu âmago
Disposição das notas de Bach
Primeiro gesto dos céus
Fôlego de meu grito irrompido
Por meus nascimentos
E seus pedidos.

Torno-me quem sou
De repente,
Findando procuras
Sou lado de Deus!

Vivo um estado entre a lágrima
E o impulso da lágrima...
Estou entre o sorriso contido
E a gargalhada...

Enfim,
Ó minha adorada!
Não posso ser nada...
Este nosso amor,

É todo por mim!


Cristiano Siqueira


(Foto de Guto Bertagnolli)

10 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo meu Deus! Me calo, pois qualquer palavra minha seria muito pouco....








Any

nathany disse...

Simplesmente belo , maravilhoso.
Sabe quando algo te toca fundo o coração ?
é assim que me sinto toda vez que visito seu blog...
.......(entenda os pontinhos como meu silêncio, pensando)

Luciana Jardim disse...

OI Cristiano,
Sempre é bom visitar aqui, faz um bem danado..rs!
Obrigada pelo convite!
Bjim,

andre gustavo disse...

Que maravilhoso primo querido... mas este amor intenso só é possível quando existe um Amor recíproco. No início...as palavras da amada te acalma, te leva às nuvens (aves), te leva à infância, te faz renascer... o fato de haver reciprocidade, o Homem se eleva as estrelas, à Gênese, descobre-se, conhece a ti mesmo e os mistérios escondidos (cachoeira).
É o fio de ariadne que procuras? quando se acha a emoção aflora.

grande abraço

florzinha disse...

"ando por aí querendo te encontrar, em cada esquina paro em cada olhar, deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar...

que o nosso amor pra sempre viva, minha dádiva.. quero poder jurar que essa canção jamais será...

PALAVRAS, APENAS!! PALAVRAS PEQUENAS.. PALAVRAS!!.. MOMENTOS!!

Já nao sei onde te buscar mais...
..Dê noticias amado...

Só pelo código irá saber que sou eu

007
007
007
007
007

beijos escolhidos e selecionados para voce meu lindo!

Lorhayne disse...

Nem sei de qual gostei mais! Belos... aliás obrigada por nos proporcionar com suas poesias momentos de beleza e alegria!
bjos

Flor de Núvem disse...

Amor da minha vida, bem eu
queria ser a única chamar de meu amado, afinal
sou eu tua única amada néh!
Te amo meu gatinho lindo, razão meu de viver! Te amo e jamais duvide!

beijos intensos de sua namoradinha

Flor de Núvem

Flor de Nuvem disse...

Aqui venho pra dizer o quanto este poeta foi e sempre será pra mim... Me apaixonei por tuas palavras, por tua maneira de ser e viver, sempre sonhei em amar alguém assim.

TE AMO
Amo muito
Amo tanto
E amarei pra sempre
Homem lindo
Homem sincero
Homem companheiro
Homem mais homem que já conheci.


Homem que mais me marcou, que morará eternamente em meu coração, que jamais sairá ds minhas lembranças... te guardarei comigo poeta, morrerei te amando e sonhando em te encontrar... Numa outra história, numa outra página, numa outra vida eu sei que vou te encontrar. :_)

beijos da tua eterna Flor de Nuvem

somebody disse...

酒店經紀人,

菲梵酒店經紀,

酒店經紀,

禮服酒店上班,

酒店小姐,

便服酒店經紀,

酒店打工,

酒店寒假打工,

專業酒店經紀,

合法酒店經紀,

酒店暑假打工,

酒店兼職,

便服酒店工作,

酒店打工經紀,

制服酒店經紀,

專業酒店經紀,

合法酒店經紀,

酒店暑假打工,

酒店兼職,

便服酒店工作,

酒店打工,

制服酒店經紀,

Anônimo disse...

Amor inseparável

Ainda que não nos vejamos
E tornem-se nossos olhos opacos,
Frios por não nos termos visto,

Ainda que eu não saiba
Planar o olhar de minha asa
Sobre a aldeia onde te encontro,

Ainda que tu não me busques
Por não saber onde estás
E não ter para mim donde partir,

Ainda que as fronteiras
Tornem-se ilimitadas
E nossas casas afastadas,

Ainda que haja matrimônio
Vivamos felizes com outros
E esquecendo do que fomos,

Ainda que o sopro de tua flauta
Seja o fio da melodia
Que eu não possa segui-la,

Ainda que estejamos às margens
Da saudade como um mar
Contrário à rota que nos une,

Ainda que o ainda desse poema
Seja um grito de Adeus
Que não conseguimos suportar,

Ainda que o desengano da vida
Num instante eterno nos separe,

Não separará!